.

.

Sunday, November 19, 2006

EL-GABAL, DEUS DO PRAZER

G
El-Gabal (ou simplesmente Baal, o Deus-Sol) é uma divindidade que foi bastante cultuada na região da Síria. É venerado como o Deus da abundância, do prazer, do ânus, do falo e da virilidade. Por isso, costuma ser representado por um grande pênis, normalmente na cor negra. Para cultuar El-Gabal os homens se reuniam em grandes orgias. (Deliciosas orgias!)
O culto a El-Gabal chegou ao ocidente através do imperador romano Varivs Avitvs Bassianvs Marcvs Avrelivs Antoninvs (205-222 aC), que em homenagem a esse Deus adotou o nome de Heliogábalo.
A História Oficial tentou apagar todos os registros da existência desse imperador, da mesma forma que destruíram praticamente todos os templos e todos os falos gigantes construídos para venerar El-Gabal. E, numa sociedade preconceituosa como esta em que vivemos, não poderia mesmo ter sido diferente.
Sabe-se muito pouco a respeito de Heliogábalo. E, mesmo assim, o pouco que se fala sobre ele, normalmente procura transformá-lo num imperador cruel e insensível, ou atribuindo-lhe o comportamento de uma bichinha louca e extrememente afeminada. Não acreditem nisso. Jamais um homem que cultua e reverencia El-Gabal, o Deus da virilidade, pode de alguma forma ser afeminado. E Heliogábalo, com certeza, também era nada disso.
Toda essa distorção, deve ser apenas uma preconceituosa tentativa para denegrir sua imagem. Por duas principais razões. Porque Heliogábalo, que tornou-se imperador com apenas 14 anos, era homossexual, e também porque ele cultuava El-Gabal.
Em homenagem a esse Deus, Heliogábalo promovia muitas orgias. Nesses grande banquetes, participavam apenas homens e os mais belos rapazes do Império Romano. E todos se entregavam aos prazeres da luxúria, como forma de celebrar e reverenciar El-Gabal, o Deus da virilidade. (Que coisa boa!)
Apesar de muito jovem, Heliogábalo experimentou uma intensa vida sexual. Ele adorava ser enrabado por seus soldados e seus cocheiros. Mas ele transava também com qualquer outro homem que, ao ver na rua, lhe despertasse algum tesão ou interesse.
Tornou-se esposo de Hieracles, um dos seus cocheiros. Justamente por isso, foi rejeitado por grande parte da população romana, que o considerava um pervertido. Os dois foram assassinados em uma latrina, para que o sangue deles fosse misturado a excrementos. Seus corpos nus foram arrastados diante de toda a população pelas ruas de Roma e depois lançados no Rio Tibre.
Heliogábalo morreu com apenas 18 anos.


Última oração de Heliogábalo

Oh, El-Gabal, Deus do Sol, Deus do falo, do ânus, do prazer e da virilidade. Oh, Deus da abundância, conceda-me um último desejo. Conceda-me um último gozo. O gozo da vingança. Oh, El-Gabal, faça com que meu corpo nu flutue nas águas do Rio Tibre para que ninguém possa me esquecer, para que não possam deixar de ver meu corpo, saco de carne e ossos, flutuando sobre o rio. Faça com que meu corpo dance nu, belo e sensual, como nas orgias, como naquelas ceremônias em que te ofereci em sacrifício os meus tigres e também a ti apresentei as vergas eretas dos mais lindos rapazes. Oh, El-Gabal, faça com que meu ânus deixe excitado a todos aqueles que me traíram por causa de seu pudor idiota.

Mais informações sobre esse imperador podem ser encontradas na Internet, procurando por Heliogábalo, Eliogabalo, Heliogabalus, Eliogabalus, Elagabalus ou poeticamente vertido para Algabal. E também nas obras de Antonin Artaud (Heliogábalo, O Anarquista Coroado) e de Stephan George (Algabal), que são textos que se pode dar maior credibilidade.

"Todos os que triunfam ou dão o que falar têm, eles também, algo de único; e os que, como Heliogábalo, conseguem ofuscar a História, decerto detêm qualidades que poderiam ter modificado o mundo, se as circunstâncias os tivessem favorecido".

(Heliogábalo, pág. 46)



Falo gigante, negro e ereto para cultuar El-Gabal, Deus do prazer


Uma das raras estátuas preservadas de Heliogábalo
G

O belo Heliogábalo: na visão de seus admiradores


Uma cerimônia em homenagem a El-Gabal

G

Veja outras fotos de falos gigantes aqui.
G

No comments: