.

.

Tuesday, September 05, 2006

JEFF PALMER - MACHO TESÃO

G


Acho que eu poderia escrever um livro sobre Jeff Palmer. E, na verdade, nem sei direito por onde começar a contar a história desse cara, que eu admiro e amo pra caralho. Mas penso que o melhor é começar mesmo pelo início.
(Preciso fazer um pequeno parêntesis aqui. Um dia a mãe de um amigo meu, que é gay também, perguntou para ele: "Sim, você não pensa em se casar, meu filho?" Prontamente, meu amigo respondeu: "Mãe, só se fosse com o Nietzsche". Ele adora ler os livros de Nietzsche. Bem, se me fizessem essa mesma pergunta, eu diria algo semelhante ao que esse meu amigo falou. Eu diria: "Só se fosse com o Jeff Palmer.")
Well, Jeff Palmer nasceu em Los Angeles (Califórnia), num belo dia ensolarado de primavera (americana). Lógico, que esse não é seu nome verdadeiro. Mas não vou poder contar aqui qual é o seu nome real. Quando ele tinha dois anos de idade, seus pais se mudaram para a Argentina. Recebeu uma educação bastante religiosa e levava uma vida como qualquer outro garoto de Mendoza, uma bela cidade próxima da fronteira com o Chile.
Aos 15 anos de idade, ele teve sua primeira experiência homossexual com um amigo. Então, descobriu que ele realmente gostava de foder com machos. Mas logo percebeu que Mendoza era uma cidade muito pequena para o estilo de vida que ele pretendia seguir. Jeff sabia que Buenos Aires teria mais a lhe oferecer e por isso mudou-se para a capital argentina.
Em Buenos Aires, Jeff conheceu três brasileiros (o Odair, o Ícaro e o Júlio) e, com um pouquinho mais de 16 anos, veio para São Paulo. Sim, ele já morou duas vezes aqui no Brasil. Somando estas duas vezes, ele já morou aqui por quase dois anos.
Logo que chegou em São Paulo (na primeira vez), Jeff foi trabalhar como recepcionista numa sauna gay, ali nos arredores da República. É interessante mencionar que até hoje ele ainda fala português. Fala meio enrolado, mas fala. E ele gosta de falar em português, e sempre que possível utiliza essa língua (para treinar e não esquecer).
Neste ponto, sou obrigado a comentar que Jeff adora transar com homens brasileiros. Um outro dia eu falo um pouco mais sobre alguns caras brasileiros (sem mencionar nomes) com quem Jeff gostou pra caralho de trepar. Jeff acha os brasileiros extremamente quentes e safados nas fodas. Bem, eu concordo com ele. Brasileiro é mesmo bom de cama, sofá, carpet, chuveiro, piscina...
Porém, Jeff quis viajar pela Europa. Rapidinho ele conheceu várias cidades de diversos países. Primeiro foi para a Espanha. Logo depois partiu para a França, onde ele começou a experimentar uma vida sexual mais intensa ainda. E olha, ele já havia aprontado pra caralho aqui em Sampa.
Passou um tempo também em Londres (Inglaterra). E em seguida foi para a Holanda e para a Alemanha. Na Alemanha, Jeff descobriu os prazeres do SM e tornou-se um Master. Em outra ocasião falarei mais sobre esse assunto também. Pouco depois, Jeff retornou para Amsterdan; pois, mesmo com 17 anos ainda, ele já era considerado maior de idade pelas leis holandesas. Holanda é um país muito legal mesmo. Jeff Palmer adorou morar lá, e também fodeu, aprontou e aproveitou pra caralho.
(Texto a ser continuado outro dia)

Curta uma música Jeff Palmer:
Comforting - Ouça ou faça o download aqui.
Para ouvir clique com o esquerdo.
Para fazer o donwload clique com o direito.

COMFORTING
Once upon the time there was a boy in a little town.
He wanted to succeed at one thing in this life.
But,
how soon that he conquered it all.
How fast!
How soon!
With courage from the all mighty he had to become a hero.
Surviving the pain and death and beating the odds that way.
He was a hero for his own people.
Comforting.
Comforting with music,
music like him.
He was controversial,
controversial,
so controversial like any hero in every tell,
ahead of his time you may say.
Always comforting.
The truth made him free,
made him free.
He believed the posibility of a dimension after this one ends.
Designing dimensions with his mind.
With his mind.
Nothing to lose.
Always comforting.
Designing dimensions.
Designing dimensions with his mind
in this world.
All to gain,
nothing to lose,
nothing to lose,
nothing to lose,
nothing to lose,
nothing to lose,
nothing to lose.
Los Angeles,
Mendoza,
Cordoba,
Buenos Aires,
Montevideo,
Santiago,
São Paulo,
Rio,
Madrid,
Barcelona,
Ibiza,
Paris,
Nice,
London,
Amsterdan,
Rotterdam,
Cologne,
Bremen,
Berlin,
Düsseldorf,
Hamburg,
Brussels,
Copenhagen,
Miami,
New York,
Hollywood,
San Francisco,
Las Vegas,
Palm Springs,
Orlando,
Chicago,
New Orleans,
Atlanta,
Key West.
So many, many places.
So many ones,
so many ones.
So comforting dimension.
So comforting this dimension.
Comforting with music.
Comforting me with music.
Comforting me,
in this dimension.
Comforting me.
Comforting with music like this,
like this one.
He was free to chose a dimension.
Yeah!
Once upon the time there was a boy in a little town.
He wanted to succeed at one thing in this life.
But how soon he conquered all.
How fast!
How soon!
With the help all the all mighty he became hero.
And this was the story of a boy,
another hero.
A hero for his own people.
G

G

G

No comments: